Contabilidade

Análise das Demonstrações Contábeis - Análise Vertical e Horizontal


Sumário

1 - Introdução
2 - Tipos de Análise
3 - Técnicas Utilizadas na Análise
4 – Análise Vertical / Horizontal  
4.1 – Análise Vertical 
4.2 - Análise Horizontal
4.3 - Objetivos da Análise Vertical e Horizontal

 

1 - Introdução

A Contabilidade é uma ciência de informação, cujo objetivo é controlar o Patrimônio, visando fornecer uma série de dados sobre a estrutura da empresa.

A Análise das Demonstrações Financeiras transforma esses dados em informações úteis para os interessados, sócios ou acionistas, fornecedores, instituições financeiras e o governo.

A análise das Demonstrações Financeiras compreende um exame detalhado dos diversos componentes, conhecidos como contas, fazendo um comparativo entre si ou em relação a outros integrantes como um todo.

Uma análise para ser mais eficiente, deve se basear em mais de um exercício social, é recomendável a comparação de no mínimo três exercícios sociais, para observar a tendência dos indicadores.

Sendo um dado numérico estático, o índice não deve ser considerado isoladamente, mas sim sob o aspecto dinâmico e dentro de um contexto mais amplo, onde outros indicadores e variáveis devem ser cuidadosamente interpretados, inclusive em relação ao mercado de atuação da empresa e os próprios indicadores de outras empresas do mesmo ramo de negócios.


2 - Tipos de Análise

- De  estrutura, vertical ou de composição;

- De evolução, horizontal ou de crescimento;

- De confronto (valores monetários não-homogêneos);

- De origens e aplicações de recursos, ou de fluxos de recursos.

3 - Técnicas Utilizadas na Análise

 As principais técnicas de análise utilizadas são:


I – Análise Horizontal

Demonstra a evolução das contas patrimoniais e de resultado dentro de uma série de exercícios.

Através desta técnica é possível avaliar e acompanhar a evolução das Receitas e das Despesas bem como dos investimentos realizados.

 

II – Análise Vertical

Permite determinar a participação relativa de cada conta no grupo total. A análise vertical demonstra a estrutura econômico-financeira da empresa.

 

III – Indicadores Econômico-Financeiros

Através desta técnica são utilizados vários índices que visam a oferecer instrumentos úteis para uma melhor conclusão sobre a empresa , como índice de liquidez, endividamento, operacional, etc.

 

Análise Econômica

É o estudo do Patrimônio Líquido, num enfoque estático; e do Lucro ou Prejuízo, num processo dinâmico.

 

Análise Financeira

É o estudo das disponibilidades como forma de a empresa saldar suas dívidas, ou seja, o estudo de sua capacidade de pagamento.

 

IV – Diagrama de Índices

Técnica importante para a análise das Demonstrações. É desenvolvido pela decomposição dos elementos que influenciam os índices.

Adota-se esta técnica no estudo da Rentabilidade da Empresa através do Retorno sobre o investimento operacional.

 

4 – Análise Vertical / Horizontal  

A Análise Vertical ou de estrutura, das Demonstrações Financeiras corresponde ao estudo das alterações das composições dos elementos patrimoniais, Ativo, Passivo, Patrimônio Líquido e Resultado do Exercício.

A composição dos grupos patrimoniais pode indicar o perfil da empresa. 
Uma empresa comercial tende a apresentar um ativo Circulante com uma participação mais acentuada diante de todo o ativo; já uma empresa industrial a participação do Imobilizado é maior no conjunto do Ativo.

 

4.1 – Análise Vertical 

A análise vertical visa demonstrar ao analista, a proporção que representa cada conta em relação ao grupo contábil em que se encontra, ou como comumente é mais utilizada, em relação ao total geral da demonstração analisada.

Para melhor entendermos esta sistemática, vamos verificar uma análise vertical da Demonstração de Resultado do Exercício, como segue:

Este tipo de análise verifica a participação de cada conta de Resultado em relação às vendas. Neste caso o valor das Vendas Líquidas corresponde a 100%.

Demonstração do Resultado da empresa Exemplo, Balanço encerrado em 31 de Dezembro.

 

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

CONTAS

31.12.X1

31.12.X2

31.12.X3

VALOR 
AV
VALOR
AV
VALOR
AV
Vendas Líquidas
4.793.123
100,0
4.425.866
100,0
5.851.586
100,0
Custo das Vendas
3.621.530
75,6
3.273.530
74,0
4.218.671
72,1
LUCRO BRUTO
1.171.593
24,4
1.152.336
26,0
1.632.915
27,9
Despesas Operacionais
495.993
10,3
427.225
9,6
498.025
8,5
Outros resultados Operacionais
8.394
0,1
17.581
0,4
27.777
0,5
LUCRO OPERACIONAL
683.994
14,2
742.692
16,8
1.162.667
19,9
Receitas Financeiras
10.860
0,2
7.562
0,1
5.935
0,1
Despesas Financeiras
284.308
5,9
442.816
10,0
863.298
14,7
Resultado Não-opercional
1.058
0,1
-
-
-
-
LUCRO ANTES DA CONTRIB. SOCIAL E DO IMPORTO DE RENDA
411.604
8,6
307.438
6,9
305.304
5,3
Contribuição Social
37.044
0,8
27.669
0,6
27.477
0,5
Imposto de Renda
102.901
2,2
76.859
1,7
76.326
1,30
LUCRO LÍQUIDO
271.659
5,6
202.910
4,6
201.501
3,5

 

A apuração dos percentuais de análise vertical (AV) se dá da seguinte forma:

Considerando  o Custo das Vendas no ano de X1.

4.793.123 -------- 100%
3.621.530 --------   X

X = 3.621.530 x 100
            4.793.123

X = 75,56%

Em nosso exemplo foi arredondado para 75,6% por demonstrar somente uma casa depois da vírgula

Conclusão:

Do quadro geral apresentado podemos chegar a algumas conclusões, como segue:

a) Os custos permaneceram relativamente estáveis  reduzindo de 75,6 em X1 para 72,1% em X3;

b) o Lucro Bruto aumentou com a redução dos custos;

c) as despesas operacionais reduziram na proporção dos custos;

d) o Lucro Operacional aumentou;

e) as despesas financeira aumentaram sua participação de 5,9% em X1 para 14,7% em X3; e

f) como conseqüência o Lucro antes dos impostos reduziu sua participação de 8.6% para 5,3% das vendas líquidas.

Para as demais contas, o procedimento será o mesmo.

 

4.2 - Análise Horizontal

A Análise Horizontal (de Evolução) das Demonstrações Contábeis, visa  mostrar a evolução de cada conta (ou grupo de contas) em determinado período de tempos consecutivos.

O objetivo da Análise Horizontal é conhecer a evolução das Contas Patrimoniais ou de Resultado em comparação a um determinado período.

Para se processar a análise Horizontal é necessário se estabelecer uma data-base que necessariamente não será o primeiro da série, podendo ser aquele escolhido pelos analistas, onde a empresa tenha atuado satisfatoriamente.

Exemplo:

Contas

20x1

20x2

Mercadorias Estoque

584.000

845.000

Duplicatas a Receber

415.000

573.500

 
Os valores em 20x1 são associados ao índice 100

Então teremos:

Mercadorias/Estoque:

584.000 -------- 100

845.000 -------- X

X = (845.000 x 100) / 584.000  = 145

Duplicatas a Receber: 

415.000 -------- 100

573.500 -------- X 

X = (573.500 x 100) /415.000 = 138

 

Subtraindo-se do índice de determinado período, o índice 100 correspondente à data-base, obtém-se a taxa percentual da variação no período.

Mercadorias Estoques 145 – 100 = 45%

Duplicatas a Receber 138  - 100 = 38%

 

Podemos também calcular a variação absoluta, e através dela determinar o crescimento da conta, como segue:

 

Crescimento de Mercadorias Estoque:

 

20x2                845.000

20x1                584.000

                      261.000    => variação absoluta

 

584.000 ------ 100%

261.000 ------ X

X = (261.000 x 100) / 415.000 = 38%

 

Exemplo de Análise Horizontal

 

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

CONTAS

31.12.X1

31.12.X2

31.12.X3

VALOR 
AH
VALOR
AH
VALOR
AH
Vendas Líquidas
4.793.123
100
4.425.866
92,3
5.851.586
122
Custo das Vendas
3.621.530
100
3.273.530
90,4
4.218.671
116,5
LUCRO BRUTO
1.171.593
100
1.152.336
98,4
1.632.915
139,4
Despesas Operacionais
495.993
100
427.225
86,1
498.025
100,4
Outros resultados Operacionais
8.394
100
17.581
209,4
27.777
330,9
LUCRO OPERACIONAL
683.994
100
742.692
108,5
1.162.667
170
Receitas Financeiras
10.860
100
7.562
69,6
5.935
54,6
Despesas Financeiras
284.308
100
442.816
155,7
863.298
303,6
Resultado Não-opercional
1.058
100
-
-
-
-
LUCRO ANTES DA CONTRIB. SOCIAL E DO IMPORTO DE RENDA
411.604
100
307.438
74,7
305.304
74,2
Contribuição Social
37.044
100
27.669
74,7
27.477
74,2
Imposto de Renda
102.901
100
76.859
74,7
76.326
74,2
LUCRO LÍQUIDO
271.659
100
202.910
74,7
201.501
74,2

 

Conclusão:

a) As vendas líquidas reduziram em 7,7% em X2 e aumentaram 22% em X3;

b) o custo reduziu 9,6% em X2 e aumentou  16,5% em X3;

c) o lucro bruto acompanhou as variações reduziu 1,6% em X2 e aumentou 39,4% em X3;

d) as despesas operacionais  reduziram 13,9% em X2 e praticamente não variaram em X3. (podemos concluir que a redução nas despesas operacionais de X1 para X2 não foram só quantitativas, foram também qualitativas porque mesmo aumentando o faturamento as despesas não aumentaram na mesma proporção. A variação de redução das vendas foi de 7,7% ao passo que a redução das despesas operacionais foram 13,9%, a proporção de um para outro foi de 55,4%, com um aumento de 22% de X1 para X3 se a despesa variasse na mesma proporção da redução de X1 para X2 (55,4%) deveria ficar em 12,9% quando foi de apenas 0,4%);

e) os outros resultados operacionais tiveram uma variação positiva significativa  de 109,4% em  X2 e 230,9% em X3 (seria importante constatar do que se tratam estes valores, pode ser uma nova fonte de renda para a empresa até mais lucrativa que a atividade fim);

f) as receitas financeiras reduziram significativamente 30,4% em X2 e 45,4% em X3 ao passo que as despesas financeira aumentaram significativamente 55,7% em X2 e 203,6% em X3, (pode ser reflexo de uma forte variação cambial negativa em X2 e X3 situação que poderia ter sido contornada com uma política de trava de câmbio);

g) os resultados não operacionais foram eventuais, haja visto que não se repetiram em anos posteriores;

h) mesmo havendo um incremento nas vendas e uma melhor administração das despesas operacionais o Lucro reduziu, podemos atribuir esta situação ao resultado financeiro;

i) a proporção dos impostos, como é fixa, ou seja, um percentual determinado sobre o resultado não altera os percentuais do Lucro Líquido.

4.3 - Objetivos da Análise Vertical e Horizontal

I – Análise Vertical – indica a importância de cada conta em relação à Demonstração financeira em que a mesma figure, por meio da comparação, permitindo identificar os itens cujas proporções esteja fora do normal;

 

II – Análise Horizontal – indica a evolução das contas relacionadas nas demonstrações, efetuando comparações entre si, facilitando o acompanhamento de cada item, em relação a um período anterior.

A Análise Horizontal é dinâmica, já que analisa a evolução ou retração dos componentes da demonstração por meio das variações percentuais.

Na execução da Análise das Demonstrações Financeiras é importante que as análises Vertical e Horizontal seja efetuadas em conjunto, pois só assim pode-se tirar conclusões satisfatórias.

A Análise Vertical e a Análise Horizontal devem ser interpretadas como uma só técnica onde uma é complementar a outra.

Obs.: Devido a extensão do assunto tratado, editaremos outros trabalhos abordando as demais técnicas de Análise das Demonstrações Contábeis.

Sobe